UFBA X Tropa de Choque

Nós, estudantes que há 46 dias ocupamos a Reitoria da UFBA por uma Assistência Estudantil digna e contra o decreto do REUNI, viemos mais uma vez denunciar o autoritarismo, a violência e o desrespeito à democracia praticados pelo Reitorado da UFBA e pelo Governo Federal Brasileiro.

No dia de hoje, 15 de Novembro de 2007, data de comemoração da “Enganação da República”, por volta das 07:00h da manhã, a Polícia Federal invadiu a Reitoria ocupada por estudantes e já de início mostrou claramente como agiria.Após percebermos a chegada da polícia, sentamos de braços dados no chão do salão da reitoria e dissemos que não nos submeteríamos ao mandado de reintegração de posse, pois não havia ali o que ser reimpossado. A partir daí, a polícia federal nos ameaçou de diversas formas e em seguida, percebendo que não cederíamos, avançou sobre nós puxando violentamente o cabelo e os braços de alguns estudantes, esmurrando e chutando outros e agredindo verbalmente ä tod@s. Alguns de nós foram arrastados pela escadaria da frente da reitoria e 4 de nós (um estudante de história, uma estudante de medicina, um estudante de ciências sociais e um estudante de comunicação) foram humilhados, espancados e levados presos no Camburão para a sede da Polícia Federal no bairro de Água de Meninos.Quando fomos tod@s expulsos à força da Reitoria, a polícia jogou parte de nossos pertences porta a fora e fomos impedidos de reaver a outra parte. Durante a ação policial dentro da reitoria fomos impedidos de filmar ou fotografar quaisquer coisas; os policiais coagiram verbal e fisicamente @s estudantes que portavam câmeras.Na frente da Reitoria quando noss@s colegas estavam sendo pres@s, tentamos dissuadir a polícia das prisões e fomos mais uma vez agredidos, desta vez com spray de pimenta disparado contra nossos olhos.Quando a expulsão terminou, nos reunimos ao lado da Reitoria , buscamos atendimento médico para @s estudantes ferid@s no Hospital Universitário, que fica a poucos metros da Reitoria, e mais uma vez fomos tratad@s com completo desrespeito: os seguranças do Hospital não só impediram nossa entrada como impediram que contatássemos @s médic@s presentes no momento para que prestassem atendimento aos estudantes agredid@s. Em seguida, levamos @s estudantes mais ferid@s para o Hospital Geral do Estado e contatamos advogad@s para ajudarem a resolver a situação.Tentamos prestar queixa e realizar o exame de corpo de delito d@s estudantes agredid@s e novamente nossos direitos foram negados nas delegacias da polícia civil e federal.Enquanto discutíamos o acontecido, o “Magnífico” Reitor da UFBA, Naomar de Almeida Filho, concedia mais uma entrevista mentirosa a uma emissora de rádio de Salvador.Nesta, afirmou inescrupulosamente que a invasão da polícia federal se tratava de

uma ação pacífica e necessária a restituição da ordem democrática e dos trabalhos de implementação do REUNI na UFBA.

Diante desses acontecimentos perguntamos… Nós, estudantes, professores, servidores, residentes, bolsistas, homens e mulheres, negr@s, branc@s e índi@s, heterossexuais, homossexuais e transexuais, tod@s nós, não temos o direito de estar na Reitoria de uma Universidade construída e sustentada com nosso suor? A quem pertence a UFBA? A quem pertencem as Universidades Públicas brasileiras? Quem por direito detém a posse e quem invadiu a Reitoria da UFBA?A polícia ou o povo? O Reitor ou tod@s nós? Quem tem dignidade e coerência para falar em democracia na Universidade?Um Reitor que se nega a debater ampla e verdadeiramente o futuro da educação pública e que encenou a farsa da aprovação do REUNI na UFBA no CONSUNI do dia 19 de Outubro ou @s estudantes que propõem um debate aberto e a convocação de um plebiscito e uma assembléia universitária?Quem respeita a diversidade de opiniões na Universidade? Estudantes que convocam tod@s para debater e construir uma Universidade pública de fato ou um Reitor que recorre à policia para com violência tentar calar as vozes insurgentes? Que resposta @s estudantes, professores, servidores e a população da Bahia darão a tamanho autoritarismo e violência senão um basta? Senão o basta da exigência inegociável de respeito à nossa dignidade e a democracia nas Universidades Publicas e na sociedade brasileira? Que resposta expressará nossa indignação e revolta e não nossa aceitação e cumplicidade senão um basta? Se a Reitoria acha que agressões morais e ameaças serviram para nos amedrontar, o spray de pimenta para nos cegar e os chutes, murros e agressões para nos calar e imobilizar, é porque ignora a força d@s estudantes. A covardia do uso da forca bruta só multiplica nossas energias e nossa determinação de ir ate o fim.Nossa luta pela Assistência Estudantil e CONTRA o Reuni continua.

MOVIMENTO DE OCUPAÇÃO DA REITORIA DA UFBA

2 Respostas to “UFBA X Tropa de Choque”

  1. mirela Says:

    Desde que os alunos da federal da bahia, envolvidos no movimento contra o reuni conseguiram não ser expulsos da faculdade, nao ouço falar de como anda o movimento.
    Nada atual em lugar nenhum. Nao sou ainda da ufba mas entendendo o qnto o reuni fará mal ao ensino público.
    Gostaria de saber mais, nao sobre o reuni, mas sim sobre os movimentos.

  2. Laura Says:

    É incrível o quanto os direitos humanos regridem no Brasil.
    Vi as imagens da ação policial, e chorei ao reconhecer amigos meus que estavam envolvidos na ocupação serem tratados tal qual animais. É essa a reforma pregada por Naomar? A reforma onde todos serão castrados e punidos caso não concordem com esse descaso em que se encontra a educação no país?
    Fora Reuni! Fora Naomar!!
    Avante, nação, pior do que está não há mais como se tornar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: